Há alguns meses decidimos parar tudo aqui no site para refletir que caminho gostaríamos de trilhar. Passamos os últimos meses pensando quem erámos, onde, de fato, gostaríamos de chegar e, principalmente, qual era o nosso propósito.

Como viajantes sabemos que para chegar em algum lugar é preciso definir o caminho. Por isso, decidimos que não queríamos nos perder para nos encontrar, ao menos não com o site. Gostaríamos de entender realmente quem somos, ou seja, fazer uma viagem interna para nos descobrir.

Meses se passaram e aqui estamos novamente. O percurso foi longo e nada fácil, mas estamos aqui. Voltamos, mas, como indica o título do artigo, já não somos mais as mesmas.

Não somos mais as mesmas porque descobrimos qual efetivamente é a nossa missão. Não somos mais como antes, pois descobrimos quem realmente está do nosso lado e quer seguir conosco para fazer do turismo algo transformador e ajudar mulheres a cada vez mais ocuparem este mundo.

De toda a reflexão, mudanças estruturais e editorais, que vocês provavelmente notarão nos próximos conteúdos, surgiu um manifesto. Ele foi gerado para nos lembrar efetivamente porque existimos e porque devemos seguir em frente com este portal.

Confira nosso Manifesto!

Durante muitos anos as mulheres brasileiras tiveram o direito de ir e vir, em espaços públicos, negado. No século XX, por exemplo, muitas delas precisavam de autorização dos maridos para viajar. É verdade que a luta feminista conquistou avanços grandiosos para as nossas vidas.

O direito de ir e vir, garantido da Constituição Brasileira e na Declaração Universal de Direitos Humanos, foi um deles. Contudo, há ainda muita luta para que, de fato, possamos circular em espaços públicos com total segurança.

O medo, um inimigo oculto e que paira entre nós, ainda é um desafio pelo qual precisamos batalhar para romper. As cidades precisam ser pensadas para a circulação das mulheres e a sociedade educada para respeitar nossos corpos.

Pelo contexto histórico e atual, sabemos que ser uma mulher viajante ainda é um desafio. Contudo, acreditamos que o ato de viajar com segurança deve ser algo possível e viável para todas. Infelizmente, sabemos que as barreiras capitalistas e patriarcais ainda limitam este ato.

É por isso que existimos.

Queremos proporcionar um conteúdo de viagem para mulheres que permita a elas viajarem com segurança e com economia.

No entanto, entendemos que ainda existem dentro de nós barreiras pessoais que precisam ser rompidas. Ainda hoje somos criadas para pensar mais no outro do que em nós mesmas. Acabamos negando nossos sonhos, como o de viajar, conhecer novos lugares e pessoas, para cuidar do outro.

Afinal, foi assim que nos ensinaram. Mas já não queremos que isso seja uma realidade. Queremos que todas as mulheres possam se aventurar por este mundo em busca do autoconhecimento, empoderamento e felicidade.

Existimos, pois acreditamos que o ato de viajar é muito mais do turistar, fazer lindas fotos e encher o bolso de empresas que formam o monopólio turísticos.

Acreditamos que viajar é um ato que permite romper preconceitos, aproximar as lutas dos povos, criar laços de amizades, expandir os conhecimentos culturais e emancipar pequenos negócios familiares.

Por todos os motivos que citamos, nosso principal objetivo é fazer com que o turismo seja transformador tanto para as mulheres como para as sociedades.