Fui duas vezes a Buenos Aires – uma com a família e outra, sozinha. Me apaixonei pela beleza da cidade logo de cara. Vários parques e praças com bastante verde e locais gostosos para passar a tarde. Arquitetura belíssima. Cidade consideravelmente segura com transporte público funcional. Sonhava em viajar sozinha para Buenos Aires para passear pelos pontos turísticos que não consegui ver e apenas dar uma volta na cidade como se fosse uma local.

Quando voltei alguns anos depois, sozinha desta vez, me deparei com a mesma cidade que eu amava. Apesar de já estar acostumada a viajar solo, ainda me bate uma ansiedade antes da viagem. Às vezes, estar alerta à procura de possíveis ameaças e ao mesmo tempo se divertir é cansativo. É o famoso mal necessário que todo viajante, especialmente viajantes solo, encontra.

Fiquei hospedada em Palermo, um dos meus bairros favoritos e também recomendado para turistas pela segurança e facilidade de deslocamento. Costumo ficar em locais onde posso pegar ônibus ou metrô sem estresse. Visitei os Bosques de Palermo e o Rosedal, meus pontos turísticos favoritos. Fui ao shopping de Palermo e peguei o metrô (por vezes lotado) para ir a outros locais da cidade.

Não tive nenhum problema durante a minha estadia. A sensação foi a mesma de antes: segurança. É claro que a Argentina ainda é América Latina e todas nós, mulheres, precisamos ter cuidado em qualquer canto desse continente. Infelizmente, ainda não podemos andar pelas ruas sem preocupação alguma.

Mas, Buenos Aires é mais segura do que muitas cidades brasileiras. Não fui abordada por desconhecidos nenhuma vez, o que acontece no Brasil vez ou outra. Andei à noite pelas avenidas movimentadas de Palermo, sem problema algum. Me senti bem e, de certa forma, acolhida pela cidade.

Então, dá ou não para viajar para Buenos Aires sozinha?

Imagem: Natália Souza / acervo pessoal

Sim, com certeza. As minhas recomendações para conhecer a capital argentina são as mesmas de sempre: cuide de seus pertences, pesquise bastante sobre os locais que pretende visitar, fique atenta enquanto anda na rua – especialmente à noite -, não confie tanto assim em estranhos, e siga todos os conselhos que os pais ensinam aos filhos (ou deveriam ensinar). Não é muito diferente do que fazemos no Brasil, não é?

Há bairros mais perigosos e locais que devem ser evitados por turistas, como, por exemplo, algumas áreas do bairro La Boca, onde fica o estádio do Boca e o El Caminito. Nunca tive problema por lá, mas até os policiais da região avisaram para tomar cuidado. Também recebi vários alertas sobre furtos e ficar atenta com a bolsa e o celular. Basta você manter suas coisas perto de você, especialmente em locais mais movimentados. Talvez, o maior problema de roubo seja com os taxistas mesmo! Alguns tendem a cobrar a mais dos turistas desavisados.

Dicas úteis para viajantes solos

Para sair dos aeroportos, do Ezeiza (internacional) ou do AEP (aeroparque), há vários serviços de translado e ônibus disponíveis. Eu escolhi um shuttle mesmo por estar com uma mala um pouco grande. Na van, foram só três pessoas. O motorista fica esperando no portão de desembarque com seu nome em uma placa.

Recomendo comprar um cartão SUBE em uma estação de metrô. Com ele, visitei vários locais. É baratinho e eficiente. Super recomendado! Tente evitar as horas mais movimentadas. Os vagões tendem a ficar lotados. Fiquei espremida várias vezes, mas achei o metrô bem funcional, apesar de ter uma aparência antiga.

Mesmo não falando nada de espanhol, me dei bem com todos os atendentes de restaurantes e lojas e também para ler as informações turísticas nas estações de metrô. Até conversei com uma vendedora sobre como era estranho nós conseguirmos nos entender sem falar o idioma uma da outra. Basta apenas saber como, onde e quando ir aos pontos turísticos de seu interesse e pronto!

Sempre procuro enfatizar em segurança quando falo sobre viajar solo. Esse parece ser o maior medo das brasileiras que nunca saíram do país. Em Buenos Aires, não me senti ameaçada. Aproveitei cada muito da viagem, já desejando poder voltar uma terceira vez. Acho que é importante também se manter calma e positiva. Desejar que apenas coisas boas aconteçam.

Acalmar o coração e ajuda a curtir a viagem.

Faça um comentário