Quando entrei no curso de pós-graduação, passava por um momento conflituoso da vida. Se de um lado queria avanço profissional, do outro queria largar tudo e conhecer o mundo. O que me pegou desprevenida foi encontrar outras mulheres que também estavam passando pelo mesmo e, não tinha como, foi amizade à primeira vista.

Mesmo com a rotina pesada e a dúvida quanto as nossas escolhas, os planos de viagens, rolês e passeios (mesmo não realizados) foram pautas de todas as aulas. Então, finalmente, fechamos nossa primeira viagem: Curitiba.

A idealizadora foi a Gabi, rainha dos passeios e uma das cabeças do @FizemosUmRole; fundamentado pelas intercambistas e viajantes frenéticas Bruna e Mari, que já tinham visitado a cidade e conheciam os caminhos das pedras sobre o que fazer por lá. Eu, para variar, topei na hora e felizona.

Tínhamos três dias para conhecer o maior número de atrações curitibanas, priorizando os pontos mais interessantes. No início, pareceu pouco tempo, mas a vontade era tanta que tempo sobrou e quase concluímos os passeios no primeiro dia.

Dia 1 – Curitiba é encantadora

Desembarcamos na capital paranaense bem cedo e partimos para o hotel L’Avenue, localizado na 15 de novembro, centro da cidade e com fácil acesso ao que escolhemos de programação. Para a locomoção na cidade, escolhemos mesclar longas caminhadas, corridas de Uber e o Ônibus Turístico – ótima combinação para quem tem o objetivo de conhecer tudo, mas não tem tempo a perder e está com disposição para abraçar a “turistagem”.

A primeira parada foi a Universidade Federal do Paraná e o Memorial Árabe, do ladinho da nossa estadia e possível chegar em uma caminhada. Partimos de carro para o Jardim Botânico, que vale cada foto clichê e disputa de pontos para fotos lindas. De lá, embarcamos no ônibus turístico para o Oscar Niemeyer e Memorial Polonês, um colado no outro.

Imagem: Museu Oscar Niemeyer. Joice Delgado / acervo pessoal

As paradas seguintes foram o Bosque do Alemão e Ópera de Arame, nossas melhores fotos e contato com a natureza. Os parques Tingui e Tanguá são perfeitos para sentar, olhar para o horizonte, relaxar sob o Sol e refletir sobre como é bom estar ali. 

Imagem: Bosque do Alemão. Na foto: Mari, Joice, Bruna e Gabi,

Famintas e cansadas, terminamos o dia no Santa Felicidade, apreciando massa e vinho em um bairro que celebra a imigração italiana ao estado paranaense.

Dia 2 – A boa surpresa que é Morretes

Imagem: Rio Nhudiquara, Morretes. Joice Delgado / acervo pessoal

Logo cedo, partimos para a microviagem de trem até Morretes. O passeio segue pela estrada de ferro da Serra do Mar Paranaense, apresentando paisagens de tirar o fôlego e o contato direto com uma área ainda preservada da Mata Atlântica.

Após três horas de percurso, que passam num piscar de olhos, chegamos a Morretes. A cidade é um encanto à parte e vale um passeio com mais tempo. Ela é cortada pelo Rio Nhudiquara e guarda a essência combinada de interior e litoral. Outra grata surpresa é o Barreado, prato típico da região, que vale a empreitada.

No caminho de volta a Curitiba, paramos em Antonia e pena não termos tido tempo para explorar melhor os detalhes e ruínas da cidadezinha. Fica para a próxima.

O dia foi concluído em uma hamburgueria no centro curitibano e nos barzinhos da região. Após a experiência, reforçamos a conclusão que dá pra comer e beber bem na cidade gastando pouco. Lembrando: nossa referência é São Paulo.

Dia 3 – Vontade de viajar renovada

Como não tínhamos muito tempo, reservamos o último dia para visitar a Torre Panorâmica. Depois disso, foi almoçar e embarcar para São Paulo.

Retornei para São Paulo cansada, mas com o gostinho de quero mais. O que não esperava era dar tão certo a sintonia de viagem entre mulheres tão diferentes, mas que têm viajar, viajar e viajar como sonho principal de vida.

Mas deu muito certo e, espero eu, dê certo novamente. Agora, qual será o nosso próximo destino, meninas?

Informações:

– Hotel L’Avenue (R. 15 de Novembro, 526)

– Linha Turística (R$ 45)

Roteiro em Curitiba 

Dia 1

– Universidade Federal do Paraná/Teatro Guaíra

– Memorial Árabe

– Jardim Botânico

– Museu Oscar Niemeyer

– Bosque João II/Memorial Polonês

– Bosque Alemão

– Ópera de Arame

– Paque Tingui

– Parque Tanguá

– Santa Felicidade (jantar)

Dia 2

– Serra do Mar de Trem

– Morretes

– Antonina

Dia 3

– Torre Panorâmica

– São Paulo

Reserva sua hospedagem pela Booking.com para obter os melhores preços e ainda ajude o M pelo Mundo a continuar produzindo conteúdo de viagem para mulheres. 

Faça um comentário