Já pensou em trabalhar nos Estados Unidos durante as férias? Neste artigo compartilho um pouco da minha experiência. Confira!

Quando estava na faculdade, fiz um intercâmbio de trabalho, por três meses, nos Estados Unidos. Trabalhei em um acampamento em uma montanha no estado do Colorado durante o inverno, época bem tranquila e sem correria.

Foi a minha primeira experiência internacional totalmente sozinha e, aos dezenove anos, estava cheia de expectativas para conhecer uma cultura que tinha tanto contato por meio de músicas, filmes e séries. Conhecê-la foi como entrar em um filme.

Trabalhar nos Estados Unidos durante as férias: Work and Travel USA

Crédito: Natália Souza / acervo pessoal

O programa de intercâmbio que realizei é Work and Travel e o nome já diz tudo: você vai para trabalhar e viajar. O período é nas férias de verão das universidades brasileiras, entre metade de dezembro e começo de abril. Muitas agências de intercâmbio oferecem o programa, por isso, recomendo ver as resenhas de outros intercambistas para escolher a que proporcionaria a melhor experiência para você.

Você pode pedir ajuda para a agência encontrar uma empresa ou contatar empresas por conta própria. As mais comuns são estações de esqui, acampamentos, hotéis, resorts e parques aquáticos. A contratação funciona como a de um emprego normal: você faz a entrevista e espera a resposta.

A entrevista poderá ser feita pessoalmente (alguns empregadores participam de feiras de intercâmbio no Brasil) ou via Skype. Se for selecionado, precisará assinar uma pilha de documentos e enviá-los escaneados antes da viagem, além de providenciar o visto. Basicamente, a empresa oferece uma oferta de trabalho garantido para o intercambista.

Cada empresa tem seus benefícios. Algumas disponibilizam alojamento para funcionários e três alimentações diárias, já descontado do salário, e outras não. O empregador pode ajudar a encontrar acomodação com indicações, mas a responsabilidade fica com o intercambista. No geral, as agências fazem encontros de intercambistas antes da viagem, então é fácil conhecer pessoas e fazer amizade.

Requisitos para trabalhar nos Estados Unidos durante as férias

Inglês: como você irá trabalhar, seu inglês precisa ser intermediário. Dependendo da empresa e da função, o empregador não leva a fluência em consideração, mas a maioria exige que você saiba, pelo menos, um vocabulário básico.

Elo com universidade: você precisa de um comprovante de matrícula já que este programa é apenas para universitários. Basta pedir uma declaração na universidade. São aceitos estudantes de graduação e pós-graduação.

É importante providenciar esse documento porque, quando for emitir o visto, você precisa comprovar que irá retornar ao Brasil após o intercâmbio. Infelizmente, sabemos que muita gente tenta ficar ilegal no país.

Idade: podem participar intercambistas entre 18 e 28 anos (lembrando que a maioridade nos Estados Unidos é aos 21 anos. Se você quiser ir para festar um pouco, precisará ir depois desta idade).

Comprovante de renda: você precisa comprovar que tem dinheiro para se manter por três semanas até receber o primeiro pagamento.

Chegada: é necessário chegar ao país alguns dias antes do início do trabalho. Você receberá alguns dias de treinamento antes do começar de verdade.

Minha experiência com o programa  

Super recomendo o programa. Acho uma opção válida por juntar a possibilidade de conhecer o país e a cultura, e ganhar dinheiro para bancar as viagens e compras.

Viver essa experiência durante a graduação me fez crescer muito. Aos dezenove anos, ainda era muito “crua” e não tinha noção do que me esperava depois da faculdade. Foi ótimo experimentar o mundo real dessa forma.

Conheci pessoas incríveis do Brasil e de vários países da América Latina, aprendi a ser mais responsável com o meu trabalho e dinheiro (necessário para um país tão consumista e onde tudo é barato), e turistei em Los Angeles por cinco dias.

Mas o maior ponto positivo foi melhorar o meu inglês. Mesmo tendo feito curso no ensino médio, meu conhecimento era básico. Não conseguia conversar com nativos, as palavras me escapavam, errava tempos verbais e meu vocabulário era extremamente pequeno.

Trabalhar em um ambiente em que todos falam inglês me forçou a ser melhor todos os dias. O crescimento foi gigantesco em apenas três meses! Saí da empresa conseguindo manter uma conversa normal e com mais confiança na minha pronúncia.

As memórias desses três meses ficarão comigo para sempre. Por vezes, viajo por aqueles momentos e a felicidade das novas descobertas volta com tudo. Se você está procurando uma experiência para enriquecer seu currículo profissional e também a sua visão de mundo, recomendo esse programa para trabalhar nos Estados Unidos durante as férias. É uma ótima maneira de viajar por um longo período antes de precisar se preocupar com a correria do mundo profissional.

Faça um comentário