Há algum tempo eu queria escrever sobre o fato de que fazer um mochilão é uma maneira de viajar e gastar pouco. Mas acho que todas nós já sabemos disso. O que muitas não sabem é que ser mochileira está longe de só gastar pouco.

Então, achei que deveria falar sobre o melhor lado de realizar um mochilão. Além disso, também achei que seria interessante dar algumas dicas para mulheres que pretendem, e estão dispostas, a encarar o mundo por uma nova perspectiva.

Existem mulheres que preferem se preparar mais em termos financeiros e viajar com conforto, se hospedar em hotéis, comer bem e frequentar bons lugares. Obviamente, não há nada de errado com isso.

No entanto, aquelas manas que querem se abrir para novas experiências devem perceber que viajar sem luxo é uma opção (super possível) e que, na minha opinião, pode antecipar uma viagem e até mesmo permitir conhecer mais lugares do que um roteiro cinco estrelas permite.

Acredito também que viajar no estilo “mochilão” é muito mais que colocar o pé na estrada. É um processo contínuo de abrir-se para o mundo, para o outro e para nós mesmas. Meter a cara no mundão não é fácil, mas foi uma das maneiras mais enriquecedoras que encontrei de desfrutar a vida.

Mudando alguns paradigmas para ser uma mochileira

Esquece o salto, mana. Só coloca a mochila, um tênis e vai. Um ponto importante é pensar que a sua mochila não é só uma mala. Além de coragem, nela tem que caber o máximo de utensílios para lhe ajudar na viagem e otimizar gastos.

Por exemplo, um sabão de coco pode ser utilizado tanto para sua higiene como para lavar peças de roupa. Saco para dormir, tesoura, isqueiro, uma lanterna etc. Tudo vai fazer diferença para sua viagem e você vai perceber que, aquele monte de roupa que não coube na mochila, deixou ela mais leve para dar asas aos seus sonhos.

Suas necessidades básicas terão novos valores

Alimentação e hospedagem são os pontos mais caros da sua viagem e reduzir dinheiro com isso lhe permitirá rever muitos valores. Você perceberá que a troca, seja de trabalho, conversa, apoio, é um coringa que vale mais do que ouro.

MCtrash

Reduzir grana com alimentação pode ser mais fácil do que você imagina. Por exemplo, viu que um restaurante já está para fechar, pergunte o que vão fazer com a comida que sobrou. Se prontifique em ajudar de alguma maneira. Muitas vezes, sabendo que você é mochileira, eles podem oferecer a comida (em ótimo estado).

Não vai ser todo dia que vai dar certo, mas quando acontecer é um gasto a menos e um aprendizado a mais. Muitas pessoas boas aparecerão em seu caminho e você nem acreditará quando alguém lhe oferecer algo simplesmente porque você foi gentil.

Couchsurfing

Existem muitos sites e grupos na internet, alguns só para mulheres, nos quais as pessoas se prontificam a ceder hospedagem de uma maneira mais segura. Procure com calma, leia e pergunte sempre. Aprendi bastante com as pessoas que abriram suas casas para mim. Não só sobre a cultura local ou onde ir amanhã de manhã, mas sobre gentileza, generosidade e empatia.

Tenha seus momentos de reflexão

Viajar é nos conectarmos com lugares e pessoas, mas, principalmente, aproveite o tempo para conectar-se consigo mesma. Aproveite os momentos de solidão tanto quanto os de companhia.

Escreva, fotografe, medite, cozinhe e conheça. Foque no presente. Afinal, a viagem pode ser longa, mas aquele momento, assim como cada mochilão, será único e especial. Vá e seja uma  mochileira que aproveita cada minuto da viagem com o coração aberto!

Faça um comentário