A Nova Zelândia é um destino encantador! Eu me senti o tempo todo no filme “O senhor dos Anéis”, fiquei simplesmente maravilhada, principalmente na ilha sul. Se você gosta de natureza e aventura, é o país perfeito. Eu fiquei uma semana na ilha norte e uma na ilha sul, mas diria que não foi suficiente. Se tiver mais tempo, vale a pena ficar mais. Isso porque há muito o que fazer na Nova Zelândia.

O turismo lá é extremamente organizado, eu agendei todas as visitas pela internet antes de ir e tudo funcionou muito bem. Tudo saiu como o programado, eles são super pontuais e organizados. Só um passeio que eu tinha agendado não consegui fazer, mas por causa do mau tempo.

Até mesmo nos lugares mais isolados, eles têm esquemas de organização bem eficientes. Por ser muito organizado e preparado para o turismo, é um país excelente para fazer uma road trip. Mas todos os meios de transporte são seguros, confiáveis e pontuais.

É um país também muito seguro para mulheres viajarem sozinhas

Em nenhum momento me senti em perigo, mesmo quando andei sozinha e à noite. O sotaque deles é bem diferente, mas eles são bem simpáticos, então vão ficar felizes em te ajudar a entender ou te ajudar no que você precisar. Eles são também bem apaixonados pelo país.

O que fazer na Ilha Norte da Nova Zelândia?

Na ilha norte, não dá para perder o parque TE PUIA, na cidade de Rotorua, um parque repleto de fontes termais alucinantes e o popular gêiser Pōhutu, que lança jatos de água todos os dias aproximadamente no mesmo horário. Incrível!

Além disso, em Rotorua, tem muita cultura e história maori, o povo indígena e guerreiro da Nova Zelândia. Eu fiquei apaixonada pela história deles. Um dos guias me contou sobre a importância das tatuagens para eles tradicionalmente, a história da famosa dança haka e a valorização da língua pelos guerreiros maori. Definitivamente, vale a pena conhecer mais sobre a história deles.

O único passeio que tinha agendado e não consegui fazer, foi o Tongariro Alpine Crossing, na cidade de Taupo, devido às condições climáticas, ventava muito no dia e eles cancelaram. Se possível, recomendo verificar a previsão do tempo antes de agendar ou ficar alguns dias em Taupo. Caso eles cancelem, você vai poder remarcar para outro dia.

Vale a pena ir na cidade de Waitomo, também na ilha norte e visitar as cavernas. Eu fui na caverna que tem glowworms, os seres bioluminescentes que fazem a caverna parecer o céu estrelado bem pertinho da gente. Além dessa, existem outras cavernas e outros passeios.

O que fazer na Ilha Sul da Nova Zelândia?

Já na ilha sul, fiquei encantada pelo Mount Cook! É o lugar perfeito para fazer trilhas, existem inúmeras caminhadas, trilhas e lagos para visitar. Além de ser o nome da montanha, Mount Cook é o nome do vilarejo também, que é super tranquilo. Não tem muito o que fazer, então é ideal para quem quer fazer trilhas ou somente descansar.

Outra cidade imperdível é Queenstown. A cidade é uma mistura de cidade pequena, ao mesmo tempo com muitas opções de bares e muita gente jovem. Tem o clássico bar que dentro é todo feito de gelo e onde te dão um drink.

No verão, anoitece bem tarde, lá pelas 10 da noite, é maravilhoso! É a cidade perfeita para esportes radicais, sendo o mais famoso o bungy jumping. Apesar de já ter saltado de paraquedas, não tive coragem de saltar de bungy jumping. Resolvi enfrentar outro medo meu e fiz minha primeira tatuagem, não podia deixar passar essa oportunidade no “país das tatuagens”. Tatuei a palavra maori kaha, que significa força.

Mas meu lugar favorito mesmo foi Milford Sound, um fiorde também na ilha sul. Eu não conseguia acreditar que aquele lugar existia ou que eu estava lá. Bem poucas pessoas moram ao redor do fiorde, onde geralmente chove a maior parte do ano, o que permite a multiplicação das cachoeiras.

Apesar disso, eu fui em um dos poucos dias do ano que fez sol. É possível fazer passeios de barco, mas eu recomendo fazer kayaking, uma experiência inesquecível e que te dá a chance de ver diversos animais de perto. Aliás, se você gosta de animais, dá para ver ovelhas pela Nova Zelândia inteira.

Senti que apesar de ser um país pequeno, tem muita coisa para conhecer e o que fazer na Nova Zelândia. Duas semanas não foram suficientes, tive que correr um pouco, deixei de conhecer muitos lugares. É também um país caro, então se programe bem antes de ir e economize no que puder. No mais, divirta-se!

Faça um comentário