Em Xochimilco, distrito da Cidade do México, as cores brilhantes, tão típicas da cultura mexicana, exalam alegria. Ali, um passeio único te espera: andar de barquinhos, as famosas trajineras, pelo canal do pueblo.

Conhecido como a Veneza Mexicana, Xochimilco é um pueblo simples que se caracteriza por preservar suas origens hispânicas, a arte e arquitetura colonial e também pela produção de hortaliças. Por conta disso, em 1987, Xochimilco foi declarado Patrimônio Cultural da Humanidade pela UNESCO.

O significado do seu nome “terra plantada com flores” ainda contempla o que seus canais oferecem aos visitantes: uma vista natural única. Acrescente isso com a “raiz” da cultura mexicana, ou seja, muitas cores e barquinhos levando músicos que soltam a voz com canções antigas. Além disso, no meio do passeio você ainda pode se deparar com trajineiras vendado iguarias e artesanatos típicos.

O inesperado passeio de trajienira em Xochimilco

Imagem: Nathalia Marques / acervo pessoal

Xochimilco não estava nos meus planos. Fiquei sabendo do Pueblo por meio de uma colombiana que conheci na Cidade do México. Ela me disse que o passeio era incrível e que tínhamos que ir. Não resisti. Marcamos o dia e eu, ela e uma alemã, que conhecemos no hostel, decidimos embarcar na aventura.

Estávamos hospedadas em um hostel bem localizada na CDMX. Desta forma, foi fácil chegar em Xochimilco. Pegamos um ônibus, metrô, trem (vou explicar como chegar em Xochimilco da Cidade do México a seguir. Calma, miga!) e chegamos.

Assim que descemos da estação, caminhamos pelas ruas de Xochimilco. Como já comentei, o Pueblo é bem simples. Há diversos comércios, uma praça, uma feirinha e diversos lugares onde você pode comer bem e pagar pouco.

Caminhando pela região passamos por uma ruas estreitas até chegar no canal. Ali, muitas, mas muitas mesmo, trajineiras nos esperavam. Era só escolher. O interessante é que cada trajineira tem um dono e cada dono coloca um valor para o passeio. Quando questionamos o primeiro dono sobre o valor, ficamos pasma, pois era muito caro.

Contudo, não deixamos isso nos desanimar e conversamos com outros proprietários de trajineiras. Acabamos negociando um valor bacana. Lembro que saiu mais ou menos $150 pesos para cada uma. Normalmente, o preço cobrado é de 350 pesos por pessoas para três horas de passeio.

Contudo, não tínhamos esse dinheiro. Então topamos pagar 150 pesos por um passeio com o tempo menor. Valeu a pena. Passeamos pelo canal, observamos a natureza, as cores e ainda conversamos muito com o moço que nos levou. Inclusive, ele nos contou diversas histórias. Uma delas é que há em Xochimilco uma “Isla de las muñecas”. Infelizmente, não conhecemos (só vimos uma réplica), pois o preço que pagamos pelo passeio não comportava ir até lá.

O que ficamos sabendo é que na Isla de las muñecas há diversas bonecas quebradas que ficam penduradas nas árvores. Elas foram colocadas lá pelo ex-dono da ilha. Ele acreditava que as bonecas afastavam o espírito de uma garota que foi afogada no canal há alguns anos. Ali, você encontra bonecas  de diversos tipos. É meio aterrorizante a história e o local, mas se você gosta de mistério, vai curtir a Isla.

Enfim. Depois de muita conversa, cores e alegria, nosso passeio acabou. Voltamos ao “estacionamento” dos barquinhos e regressamos para o hostel totalmente felizes pelo prazer de ter vivido mais uma experiência incrível na Cidade do México.

Réplica da Isla de las muñecas. Imagem: Nathalia Marques / acervo pessoal

Como chegar em Xochimilco saindo da Cidade do México?

Há duas formas de chegar em Xochimilco. A primeira, e mais cômoda, é ir de Uber ou Cabify. Se você for com outras pessoas, recomendo essa opção já que é possível dividir o valor do trajeto e não fica tão caro. Contudo, se você precisa economizar mesmo, a segunda opção é transporte público.

Nesse caso, você precisará chegar na linha azul do metrô e ir até a estação Tasqueña. Nessa estação, faça transferência para pegar o trem ligeiro e desça no Terminal Xochimilco. Do terminal, é só caminhar por cerca de oito minutos até o canal. Para facilitar, use o Google Maps ou pergunte onde fica o canal. Não tem erro.

 

Faça um comentário