Quando nós, mulheres, decidimos viajar sozinhas somos bombardeadas com uma série de perguntas e suposições. A sociedade no geral ainda carrega consigo a ideia de que a mulher é sexo frágil e precisa da companhia de um homem para viajar sozinha.

Não somos sexo frágil

Nos meados do século XIX surgiu o feminismo, movimento que tem como objetivo direitos equânimes, o empoderamento feminino e libertação dos padrões opressores patriarcais.

Esse movimento tem encorajado mulheres a viajarem sozinhas, mas o medo ainda é presente em milhares. Afinal, viajar sozinha é encarar diversas situações nas quais podemos ser vítimas do machismo.

Por isso, é tão importante falar desse assunto: para motivar e impulsionar essas mulheres e para que os homens se conscientizem que precisam mudar para fazer com que o mundo seja melhor para todos.

Enfim. Voltado ao assunto viajar sozinha

Se você tem medo, saiba que viajar sozinha é sinônimo de liberdade e autoconhecimento. Quando estamos na nossa área de conforto, temos a visão limitada, só vemos o que está no alcance de nossos olhos. Quando saímos dessa área, nossa visão é ampliada e enxergamos novos horizontes. Tudo o que precisamos é ter coragem para largar o ninho e voar. Por isso, não deixe que o machismo e os padrões acabem com o seu desejo de conhecer o mundo. Você é livre!

Voe, passarinho.

 

Faça um comentário