Morar em outro país é uma experiência única. E, se isso acontece por uma decisão pessoal da qual emigramos sozinhas, é mais especial ainda. Tem que aprender a estar com si própria (aguentar um dia ou semanas inteiras apenas contigo) e ser feliz assim. Aprender como chegar aos lugares, a lidar com bancos, com serviços locais, a trabalhar em outro idioma e a conversar com a família por Skype. São muitos os desafios, mas as recompensas são muitas!

É importante manter a mente aberta e estar antenada com o novo entorno, observar toda a informação novinha em folha que recebemos. O crescimento pessoal é inevitável, e muitas vezes descobrimos algo de nós que nem sabíamos!

Um exemplo: eu jamais me imaginei dando aulas, tendo que explicar a alguém alguma coisa mais. Quando morei na Argentina, o destino me levou a ser professora na Universidade de Buenos Aires e eu adorei! Ansiava pela próxima aula, pelas perguntas dos alunos, pelas coisas que eu também terminava aprendendo com eles. Fui docente por cinco anos e quando retornei ao Brasil já contava com esta nova aptidão para aplicar em outras instituições.

O embarque vem acompanhado de muita expectativa, curiosidade, alguns medos e também uma ou outra ideia pré-concebida sobre o país para o qual nos mudamos. Mas, passado um tempo como residente, dá para ir fazendo uma série de constatações sobre tudo isso.

Mas afinal, como é morar na Espanha?

Há pouco completei nove meses morando na Espanha. Considerando os três meses-teste que passei aqui no ano passado, celebro um ano aqui. Morar na Espanha significa estar em um dos países europeus mais próximos da nossa cultura brasileira, e isso é muito bom para a adaptação.

Junto com Portugal (claro ó pá!) e Itália, é um dos povos que possui língua, costumes e códigos sociais mais facilmente assimiláveis por nós (muito mais do que, por exemplo, Alemanha).

Comida

Os espanhóis gostam de comer (muito bem!) e beber. Eles fazem disso um ritual. As cidades espanholas têm sempre uma praça central (ou várias, conforme o tamanho do lugar) cheia de bares e restaurantes, que eles desfrutam a praticamente qualquer hora do dia. No verão, com mesinhas do lado de fora.

Todas as cidades promovem diversas festas populares durante o ano, como por exemplo o dia de San Isidro, de Madrid, La Mercê, em Barcelona, etc, e há váaaarias. E dá-lhe danças folclóricas, shows ao ar livre, dá-lhe comida e brindes!

Clima

Sobre o clima, é um dos mais “amenos” em termos de Europa. É verdade que há neve, mas também há muitas opções de praias para curtirmos durante verão e primavera. E para as brazucas fãs do calor, faz calorrrrrrr! E nas praias tem canga, vôlei de areia, ‘cooler’ com o lanche dentro quase igual ao que vemos no Brasil.

Recepção

O espanhol, em geral, faz muito turismo interno e não viaja tanto assim para o exterior, mas como o país é um dos mais visitados no mundo, eles estão acostumados a tratar com estrangeiros, são comunicativos e quase sempre bilíngues.

Paquera

E a paquera?! Muita gente me pergunta isso. O que posso dizer é que o pessoal aqui é muito mais discreto para paquerar. Casais heterossexuais, homossexuais, policasais; cada um curte na sua numa boa e, para quem está solteira, o lance é ir conhecendo gente, fazendo amigos e tal. É muito difícil você ser abordada, tipo assim do nada, num bar.

Curiosidades

Morando na Espanha a gente se acostuma com a hora da siesta quando muitas lojas de bairro estarão fechadas das 13 às 17h (mas quando retornam fecham mais tarde, como no verão, ficam abertas até às 22h).

A gente se acostuma também que a maioria dos filmes em cartaz no cinema estará dublado, que em cidades movimentadas como Madrid uma segunda-feira à noite pode parecer sexta, que dá para pegar o busão noturno sem medo de assalto, que não é muito comum falar com estranhos. Enfim, como qualquer país (inclusive o nosso) eles possuem hábitos, vantagens e desvantagens próprios.

É claro que há desafios e diferenças, há muito por aprender até nos sentirmos realmente como parte do lugar. Mas o que faz de nós desbravadoras do mundo é justamente essa vontade de ir mais além, experimentar novas terras, novos sabores, certo?

Se você tem vontade de morar na Espanha, eu recomendo! E se for em outro país com o qual se sinta mais identificada, vá, experimente, e depois conta para a gente.

Imagem: Pexels

Faça um comentário