Eis que depois de muita pesquisa na internet e conversas com amigas viajantes, você decidiu se hospedar em um hostel pela primeira vez. Sendo assim, vai por mim, ficar num albergue quando se está viajando sozinha é uma ótima pedida não só pela economia, mas também por facilitar o contato entre viajantes do mundo todo.

Mas, é bom lembrar que um hotel e um hostel tem mais diferenças que apenas uma letrinha no nome. Além das dicas relacionadas à segurança e alguns outros detalhes, é importante pensar no seu próprio comportamento e em como ele afeta as pessoas ao seu redor, já que todo o espaço é compartilhado. Por isso, aí vão algumas regras de boa convivência que deviam ser seguidas por todo hóspede de albergue:

  1. Meça a sua bagunça, moça!

A primeira coisa a se considerar quando se está num hostel é que o quarto onde você está não é só seu. Aquela bagunça infinita que começa por cima da sua cama e em menos de cinco minutos se espalha por todas as superfícies de apoio disponíveis, e também toma grande parte de chão, não tem lugar por aqui. Lembre-se, o espaço é compartilhado e precioso!

Mantenha sempre seus pertences na mochila, sobre a sua cama ou no seu locker. Mesas, cadeiras e prateleiras (quando não são individuais) estão ali para facilitar a vida de todos os ocupantes do quarto, não para servir como sua penteadeira exclusiva. Nunca, jamais, sobre hipótese alguma, deixe algo seu em uma cama desconhecida. Além de não incomodar os outros com a sua bagunça, também fica mais difícil de deixar alguma coisa para trás na hora do check out.

Se o espaço não é muito grande, é também sempre bom checar com as pessoas que estão dividindo o quarto com você sobre alguns detalhes. Se você está na beliche de baixo, não use a escadinha como varal para não impedir o colega de chegar até a cama dele. Se você está na cama de cima, pergunte ao amigo se ele não se incomoda por você pendurar alguma coisa na grade da sua cama e transformar a cama dele numa tenda. Afinal, não custa nada ser legal com o seu colega de quarto, e aumenta muito as chances de que essa pessoa seja legal com você também.

  1. Cozinha não é lugar de desordem

Um dos pontos positivos de se hospedar em um hostel é poder usar a cozinha para fazer sua própria comida e economizar ainda mais. Mas não deixe que o tamanho da sua economia e a sua vontade de ir logo para rua gastar esse dinheirinho extra em bons drinks a faça esquecer da primeira regra do uso da cozinha em albergues: usou, lavou! Pode ser que o número de utensílios (como panelas e pratos) não seja muito grande, então libere o uso assim que for possível para que o próximo coleguinha possa preparar seu próprio miojo.

Outro ponto importante é o armazenamento de comida na geladeira. Sempre coloque o seu nome em tudo que você deixar lá. Alguns albergues pedem que você coloque também o número do seu quarto e a data do check out. Muitos estabelecimentos jogam fora comidas não identificadas ou as colocam na prateleira de uso comum. Não precisa nem dizer que pegar comida que não é sua devia ser considerado um pecado mortal, né?

  1. Respeite os horários

Para quem não está acostumado, um hostel pode parecer uma grande bagunça, mas as coisas não são bem assim. É claro que cada lugar tem as suas próprias regras sobre barulho e horário de uso das áreas comuns, e elas podem ser mais ou menos flexíveis, mas algumas coisas realmente podem afetar o funcionamento do hostel.

Pode perceber, o horário de check out é normalmente bem próximo do horário do fim do café da manhã. É comum que o staff que estava servindo o café vá para a limpeza e preparação dos quartos logo que o período da refeição termina. Então, não fique emburrado nem tentando pressionar a pessoa que está lavando a louça a soltar só mais um café pra você que chegou dez minutos depois do fim do horário, ele tem (muito) mais o que fazer! Palavra de quem já trabalhou em hostel!

  1. A hora do sono é sagrada

Depois de um dia de muita bateção de perna por aí, tudo que você quer são algumas horinhas de sono para renovar as energias para o dia seguinte, certo? Só que dividindo o quarto com desconhecidos, não dá pra saber da tranquilidade que você vai ter. Ainda assim, faça a sua parte.

Se você precisa sair cedo no dia seguinte para pegar um voo ou ônibus, deixe a sua mala arrumada na véspera. Por mais que você ache que está sendo silenciosa, ninguém merece ser acordado às 4h30 da manhã só porque você está de saída. E mesmo que não seja o caso, procure sempre fazer silêncio durante a noite quando outros hóspedes estão dormindo.

A maioria dos albergues hoje em dia tem pequenas luzes individuais em cada cama, então você não precisa acender a luz do quarto quando chegar da balada no meio da madrugada para procurar o seu pijama. E se não tiver a luzinha, use a lanterna do celular, eu juro que é o bastante!

Também é sempre bom ser compreensiva. Lembre-se que nem todo mundo tem os mesmos horários e costumes que você e não faz sentido bater boca porque você acordou no meio da noite quando o colega da beliche de cima levantou pra ir ao banheiro. Se máscaras de dormir e protetores auriculares te ajudam, eles devem se tornar seus parceiros indispensáveis de viagem.

  1. Pintou um clima? “Get a room!”, mas não o compartilhado

Naquele clima de descontração internacional que só hostels são capazes de oferecer, você encontrou sua alma gêmea das próximas 24 horas. A pegação está descontrolada e você precisa levar a pessoa para cama já. Calma lá, amiga! Tem outras quatro pessoas tentando dormir nesse mesmo quarto em que você quer se divertir.

Não importa que você esteja subindo pelas paredes, respeite seus colegas de quarto. Ninguém merecer ser acordado com gemidos alheios ou camas barulhentas. Arranje um local com mais privacidade e vá se divertir!

  • Dica bônus: não esqueça de levar o sorriso na mala! Pessoas que ficam hospedadas em albergues normalmente estão mais abertas a conhecer gente nova. E não importa se você é tímida ou extrovertida, você está dividindo um espaço com outras pessoas, então não custa nada tentar ser minimamente agradável com quem você está sendo obrigada a conviver. Você pode acabar arrumando uma conversa de uns 10 minutos, uma companhia para um passeio, ou até mesmo grandes amigos!

Faça um comentário