Em 2017,  Cassandra De Pecol  conquistou o título de primeira mulher a visitar todos os países do mundo. Noticiamos aqui a história, pois acreditamos que é relevante. Afinal, trata-se de representatividade. Contudo, representatividade é algo diferente entre mulheres brancas e negras. É justamente por isso que americana Jessica Nabongo quer se tornar a primeira mulher negra a visitar todos os países do mundo.

O objetivo dela é somente um: abrir o caminho para outras mulheres negras. “[…] Existo, neste mundo, como uma pessoa negra e não vou permitir que isso me impeça de ir a qualquer lugar que queira. Ou seja, a todo o lado”, comentou em entrevista à CNN Travel.

Imagem: Jessica Nabongo / Instagram

O despertar de viajante em Nabongo aconteceu, após conquistar bons empregos, salários altos e ainda assim não se sentir realmente feliz. Para mudar isso, a mulher começou a alugar seu apartamento, juntou dinheiro  e caiu na estrada. Ela foi professora de inglês no Japão, fez uma pós-graduação na London School of Economics e trabalhou para a Organização das Nações Unidas (ONU). Contudo, manteve-se insatisfeita e queria ir além.

Nabongo começou a viajar em 2016. Hoje ela já conta com 109 países no passaporte. Até ao final de 2018, sua missão é chegar aos 172 e, até ao final do verão de 2019, seu objetivo é ter conseguido visitar todos os países. “Sendo mulher, viajar pelo mundo pode ser muito difícil”, destacou à CNN Travel. “Tive uma grande variedade de experiências. Já tive homens me perseguindo e já fui agredida na rua”, contou.

Para conseguir alcançar sua missão, Jessica fundou a Jet Black, uma empresa que organiza roteiros personalizados para a África e que também vende alguns produtos (como capas para o passaporte). Além disso, ela criou a página GoFundM onde aceita doações.

Estamos torcendo pela Jessica. E você, curtiu a notícia? Compartilha com as amigas. #girlpower

 

Fonte: CNN Travel

Faça um comentário