A Patagônia Argentina tem a capacidade de nos surpreender e de nos deixar estonteante com sua grandiosidade. Diante de sua beleza, as palavras são meios limitados de expressar a exuberância do lugar. A Patagônia consagra glaciais milenares e geleiras que se destacam em meio à montanhas rochosas. São paisagens que nos fazem pensar – será que isso é real?

Sim, é real! Mas como chegar?

Existem inúmeras maneiras de chegar até a Patagônia. Uma das opções pegar um voo até Buenos Aires e em seguida um voo para El Calafate, uma pequena cidade localizada na província de Santa Cruz e que oferece fácil acesso ao Parque Nacional Los Glaciares.

El Calafate é uma cidade muito charmosa que conta com diversos hotéis e restaurantes. Na cidade há também algumas agências de turismo que oferecem passeios de barco ou cruzeiro para conhecer os glaciais. Caso você não tenha adquirido um pacote no Brasil, essa pode ser a maneira mais “simples”, mas não necessariamente econômica, de conhecer a Patagônia Argentina.

O que conhecer?

Obviamente os glaciais são as atrações principais da Patagônia. Navegando pelo Lago Argentino, que é lindo por sinal e possui variação de azul e verde dependendo da sua profundidade, é possível conhecer diversas atrações turísticas. Abaixo o M pelo Mundo listou algumas das mais bacanas!

Bahía Toro – Na Bahía uma cascata de água gelada e cristalina cai entre as montanhas. O local conta com ar muito puro, e a sensação é de total contato com a natureza.

Glacial Perito Moreno – Um dos mais conhecidos e querido dos turistas, o glacial Perito Moreno é grandioso e conta com uma parede de gelo de 5 km de comprimento e 60 metros de altura.

Glacial Spegazzini – Um dos mais importantes glaciais, o Spegazzini possui 17 km de comprimente e parece um mar congelado.

Glacial Upsala – O Upsala é outro glacial de tirar o fôlego devido sua beleza e deve ser visitado. Sua estrutura é composta por 50 km de comprimento e 10 de largura.

Puesto Las Vacas – Uma região coberta por árvores caídas, Puesto Las Vacas tem um ar sombrio, mas não deixa de ser uma experiência única. Lá as árvores não ficam em pé devido a velocidade do vento que é muito forte. Puesto Las Vacas também conta com uma cabana, muito antiga e abandonada, que abrigou um finlandês e sua família. O finlandês morava no Puesto, isolado do mundo com sua família, pois era responsável por transportar as vacas do local para embarcações. Após a morte de seu filho, ele a família partiram e o local ficou abandonado.

 

 

 

 

Faça um comentário