Conheça os motivos que fazem do Uruguai um ótimo destino para viajar sozinha

Imagem: Uruguay Natural / divulgação

Escolher um destino para viajar sozinha nem sempre é fácil. Temos que pensar sobre a segurança, pesquisar muito e pegar dicas com outras mulheres. Contudo, felizmente, alguns destinos nos poupam toda essa extensa lista de preocupações. É o caso do Uruguai, que cada vez mais, atrai mulheres que viajam sozinhas.

Mariella Volppe, do Ministério de Turismo do Uruguai. Imagem: Nathalia Marques

“Acontece que o Uruguai é um país pequeno. Por conta disso, oferece a sensação de segurança. Além disso, o transporte funciona bem”, explicou Mariella Volppe, do Ministério de Turismo do Uruguai. Ademais, outros motivos acabam fazendo do Uruguai um ótimo destino para nós, mulheres. Confira alguns deles.

3 motivos que fazem do Uruguai um ótimo destino para uma viagem solo

  1. Segurança

É verdade que o Uruguai não está livre de criminalidade. Entretanto, se compararmos com as situações que vivemos no Brasil, o país se destaca pela segurança. Além disso, em 2017, o Uruguai ficou em segundo lugar no ranking da Global Peace Index (GPI), que listou os países mais pacíficos da América do Sul.

 

  1. Infraestrutura

Outro motivo que torna o país um excelente destino é sua infraestrutura. O país conta com excelente estrutura para receber os turistas. Você não terá problema para viajar de ônibus, por exemplo. E, se quiser alugar um carro para viajar, vá com tudo. As estradas são ótimas.

 

  1. Benefícios para os turistas

Algo interessante é que o Uruguai oferece diversos benefícios econômicos para os turistas. Durante todo este ano, por exemplo, os visitantes não pagarão o Imposto sobre Valor Agregado (IVA) em hotéis, terão devolução do IVA em serviços gastronômicos e aluguel de carro, e também contarão com a famosa tax free em diversos locais.

 

Gostou dos motivos que fazem do Uruguai um ótimo destino para uma viagem solo? Deixe seu comentário.

Faça um comentário
Sou jornalista de formação e conto com passagens por diversos veículos de imprensa. No entanto, foi como repórter de turismo que encontrei minha paixão. Sou feminista e em 2015 decidi juntar jornalismo, viagem e empoderamento feminino para criar o portal M pelo Mundo.

Leia também:

Aviso

A reprodução total ou parcial do conteúdo publicado no M pelo Mundo, sem a autorização do site, é proibida pela Lei nº 9.610, de 19 de fevereiro de 1998.