Mulheres se reúnem em grupos no Facebook para oferecer caronas, dicas e couchsurfing

Crédito: Pixabay

A rivalidade e distância entre as mulheres sempre foi algo muito visível na sociedade. No entanto, desde que a era digita proporcionou a divulgação de informações em massa, é possível observar uma crescente mudança nas relações entre as mulheres, oriundo da divulgação do feminismo.

No Brasil, mulheres estão se reunindo em grupos no Facebook para ajudar umas às outras, expandir informações sobre direitos iguais e oferecer empoderamento feminino em diversas áreas.

Quando o assunto é viagem, não é diferente. Já é possível encontrar ao menos cinco grupos que visam oferecer dicas, couchsurfing e caronas para mulheres viajantes. O objetivo é proporcionar maior segurança para mulheres, além de troca de experiências. Conheça alguns grupos!

Feministas mochileiras

Grupo voltado apenas para mulheres, o Feministas Mochileiras reúne mais de nove mil mulheres de todo o Brasil. De acordo com a descrição do grupo, o objetivo é reunir feministas que gostem de viajar para trocar dicas de roteiros, encontrar companhia para viagens e conseguir carona. (Para fazer parte do grupo, clique aqui)

Couchsurfing das minas

Inspirado do site Couchsurfing, o grupo conta com mais de 19 mil pessoas independente do gênero (mulheres e trans) que trocam contato, disponibilizam hospedagens e se encontram para realizar passeios turísticos. (Para fazer parte do grupo, clique aqui)

Mulheres viajantes –  Woman trip

O grupo é uma extensão do site Woman Trip, que é a maior comunidade de mulheres viajantes, e visa aproximação, troca de experiências, dicas. (Para fazer parte do grupo, clique aqui)

Carona entre mulheres & Couchsurfing

Pedir carona e viajar com hospedagem couchsurfing ainda gera insegurança. Por isso, o espaço é voltado apenas para mulheres que procuram e oferecem carona e couchsurfing.  (Para fazer parte do grupo, clique aqui)

Minas Viajantes

Grupo de discussão sobre viagens, reúne mais de 900 mulheres. O objetivo é divulgação de informações, bem como dicas de roteiros, pontos turísticas, e também proporcionar aproximação das mulheres viajantes.  (Para fazer parte do grupo, clique aqui)

 

Faça um comentário
Sou jornalista de formação e conto com passagens por diversos veículos de imprensa. No entanto, foi como repórter de turismo que encontrei minha paixão. Sou feminista e em 2015 decidi juntar jornalismo, viagem e empoderamento feminino para criar o portal M pelo Mundo.

Leia também:

Aviso

A reprodução total ou parcial do conteúdo publicado no M pelo Mundo, sem a autorização do site, é proibida pela Lei nº 9.610, de 19 de fevereiro de 1998.

1 Comment

Comments are closed.