Foz do Iguaçu: várias experiências em um único destino

Imagem: Nathalia Marques / Avenida Costa e Silva, Foz do Iguaçu

Quando pensamos em Foz do Iguaçu automaticamente somos direcionadas  às Cataratas. Confesso que isso aconteceu comigo, antes de conhecer a cidade. Lembro que tinha em mente que o mais importante era conhecer esse ponto turístico. No entanto, chegando lá tudo mudou, pois fui surpreendida com diversas experiências que tornaram minha viagem única.

Logo de início, o que mais me chamou atenção em Foz do Iguaçu foi sua diversidade étnica. Por lá, você encontra várias nacionalidades vivendo em harmonia. Inclusive, estima-se que a cidade é composta por mais de 72 etnias. A título de curiosidade, vale mencionar que Foz abriga a segunda maior comunidade de muçulmanos do Brasil.

Algumas impressões de Foz do Iguaçu

Imagem: Iguassu Convention & Visitors Bureau / divulgação

Planejei passar apenas quatro dias em Foz do Iguaçu. Mas, por força do destino, de pessoas maravilhosas que conheci e do amor que desenvolvi pela cidade acabei passando 11 dias (não queria voltar, na verdade). Ao longo desses dias, conheci diversos pontos turísticos e não turísticos. Foi uma experiência maravilhosa e daquelas que levamos para sempre em nossas lembranças.

Durante minha viagem, passei alguns dias acompanhada de um amigo. No entanto, ele partiu e eu continuei minha viagem sozinha. Diante dessas duas experiências de viagem (solo e acompanhada), posso dizer que Foz é ideal para as duas opções.

Com meu amigo, conheci lugares incríveis, saímos, nos divertimos, e sozinha acabei fazendo a mesma coisa, rs, já que me senti segura para fazê-lo. Durante todos os dias que passei por lá, senti a cidade muito tranquila (lembrando que vivo em São Paulo e que essa é minha referência).

Por isso, caminhei bastante a pé e andei muito de ônibus. Achei realmente bem tranquilo para fazer as duas opções. A única desvantagem, em relação aos ônibus, é que eles são demorados. Mas de resto, foi tudo bem ok.

Em relação a confiança que senti, preciso confessar que o que ajudou bastante foi me hospedar em um hostel com uma excelente localização (clique aqui para saber mais). Isso facilitou muito minha vida para conhecer os pontos turísticos (fica a dica). No entanto, acredito, realmente, que é possível viajar sozinha tranquilamente por Foz. 

O que fazer em Foz do Iguaçu?

Como já mencionei, Foz do Iguaçu é um destino com vastas possibilidades. Vou fazer um texto sobre cada passeio que fiz durante minha viagem. Por isso, fiquem atentas que durante essa semana e na próxima haverá bastante conteúdo sobre o destino aqui no site.

No entanto, resumidamente já posso adiantar que algumas opções bacanas são: Templo Budista, Parque Nacional do Iguaçu (onde fica as Cataratas), Mesquita Muçulmana,  Marco das Três Fronteiras (não conheci, mas recebi feedbacks positivos), Parque das Aves e Usina de Itaipu (também não conheci, mas dizem que é bem bacana).

Além desses lugares, em Foz há a opção de conhecer a Ciudad del Este, no Paraguay, pois fica cerca de 30 minutos, e também Puerto Iguazu, na Argentina, cerca de 40 minutos da cidade.

Nos próximos textos falarei sobre cada passeio que tive o prazer de fazer, o que achei, como chegar e gastos. Quer saber algo específico sobre Foz? Deixe sua mensagem na caixa de comentários abaixo.

 

 

Faça um comentário
Sou jornalista de formação e conto com passagens por diversos veículos de imprensa. No entanto, foi como repórter de turismo que encontrei minha paixão. Sou feminista e em 2015 decidi juntar jornalismo, viagem e empoderamento feminino para criar o portal M pelo Mundo.

Aviso

A reprodução total ou parcial do conteúdo publicado no M pelo Mundo, sem a autorização do site, é proibida pela Lei nº 9.610, de 19 de fevereiro de 1998.