Fazer ou não um roteiro para o mochilão? Eis a questão!

Seguir ou não um roteiro? Essa é uma dúvida muito comum para quem decide fazer um mochilão. E a resposta para isso não pode ser encontrada aqui, somente em você. No entanto, antes que você desista de ler esse texto. Saiba que existem alguns fatos que podem colaborar para que você chegue na decisão final.

Há muitos benefícios e desvantagens tanto em fazer um roteiro quanto em não fazer. É preciso que você perceba com o que se identifica mais, para chegar à resposta. Por isso, aqui vão algumas vantagens e desvantagens das duas opções!

Viajando com roteiro

Quando se opta por um roteiro é possível obter uma economia tanto de tempo quanto financeira. Isso porque o roteiro será planejado e com isso há como definir o tempo de permanência em cada lugar e por isso o tempo é administrado da melhor maneira.

Com o roteiro, há economia financeira, pois, é pesquisado melhores preços para hospedagem, passagem e alimentação. Com isso, o risco de esgotar seu orçamento é bem menor, pois você terá um calcula prévio das despesas básicas. Outro fato importante, é que tendo um roteiro as chances de decepção com os destinos são menores. Já que normalmente há uma pesquisa realizada antes sobre cada local.

Em contrapartida, o roteiro tende a limitar sua viagem e consequentemente suas experiências. Se você for daquelas pessoas que gostam da liberdade para decidir para onde e quando ir – isso não será bem uma opção. Desta forma, caso você tenha gostado muito de um lugar especifico e queira ficar mais um tempo aproveitando o momento – isso poderá atrapalhar toda sua programação.

No mundo sem roteiro

A principal vantagem de não ter um roteiro é a liberdade para fazer o que quiser sem muita pressa. Para quem está cansada de tantas regras, essa é uma ótima opção. Sem roteiro, é possível aproveitar melhor a viagem, conhecer pessoas e obter enriquecedoras experiências. Viajar sem uma programação é como deixar que a vida siga seu curso sem interrupções e isso pode ser uma grande lição.

No entanto, saindo do idealismo e voltando para a realidade. Fazer um mochilão sem roteiro pode acabar se tornando uma dor de cabeça. As chances de ocorrem problemas são bem maiores. Além disso, o orçamento da viagem deve ser gasto de forma mais consciente, afinal não se sabe o dia de amanhã. É possível também acabar em hospedagens ruins e em destinos que podem não te agradar.

Antes de decidir saiba que….

Talvez você já tenha chegada à conclusão. Caso você decida cair no mundo sem uma programação, é importante frisar que isso não extingue a realização de um mínimo de planejamento. Assim, a dica é pesquisar os possíveis países que você poderá passar bem como os documentos exigidos para entrada. Isso ajuda a evitar alguns problemas desnecessários.

Faça um comentário
Sou jornalista de formação e conto com passagens por diversos veículos de imprensa. No entanto, foi como repórter de turismo que encontrei minha paixão. Sou feminista e em 2015 decidi juntar jornalismo, viagem e empoderamento feminino para criar o portal M pelo Mundo.

Aviso

A reprodução total ou parcial do conteúdo publicado no M pelo Mundo, sem a autorização do site, é proibida pela Lei nº 9.610, de 19 de fevereiro de 1998.