“Devemos ser livres para viajarmos por onde quisermos”, afirma a blogueira Bruna Maragno

Imagem: Bruna Maragno/ acervo pessoal

Bruna Maragno é uma viajante apaixonada por conhecer novas culturas,  pessoas e pela escrita. Em 2012, decidiu juntar suas paixões e criar o blog Bem-Vindos a Bordo, que tem como objetivo principal passar dicas e relatos de viagem sinceros. Na coluna desta semana, conversamos com a Bruna sobre o seu projeto, sobre ser uma mulher viajante e sobre as dificuldades enfrentadas por este mundo. “Devemos ser livres para viajarmos por onde quisermos”, afirmou Bruna. Quer saber como foi essa conversa? É só conferir abaixo.

M pelo Mundo – Há quanto tempo existe o blog Bem-Vindos a Bordo?

Bruna Maragno – O blog foi criado pelos meus sócios em 2012. Porém, eles acabaram abandonando muito rápido e ai em 2015 decidiram voltar e me chamaram para participar também.

M pelo Mundo – Por que você decidiu criar o projeto?

Bruna Maragno – Eu sou uma apaixonada por viajar, conhecer novos lugares e principalmente pessoas e também amo demais escrever. Então juntei todas essas paixões e coloco elas no blog. Ah, também sou daquelas doidas que registra tudo.

M pelo Mundo – Qual é o diferencial do seu blog?

Bruna Maragno – A gente busca mostrar a verdade para os nossos leitores e seguidores. Por mais que somos convidados por algum estabelecimento a conhecer, a gente passa a verdade. Não adianta criar um blog só para ganhar coisas. As pessoas querem saber a sua real experiência e por isso a gente procura registrar tudo para que ninguém seja enganado.

Mostramos também sempre como é feita a nossa viagem, seja ela low cost ou com alguns gastos mais elevados. Procuramos dar sempre dicas de lugares opostos do que vamos. No caso se visitamos algo mais sofisticado a gente mostra opções mais em conta também. Todas as semanas nós temos conteúdo novo pro blog e o nosso Instagram é abastecido diariamente com fotos, mensagens e sorteios.

M pelo Mundo – Cada um de nós tem seus motivos pessoais para viajar. O que te motiva a viajar?

Bruna Maragno – A minha maior motivação é conhecer as diferentes culturas. Gosto desse choque que a gente leva quando conhece um lugar novo. Às vezes tem países que a gente tem uma ideia de como seja, mas quando chega lá vê que tudo é diferente de como imaginamos. Eu adoro também fazer amizades com locais e saber realmente como se vive no lugar. Sou uma apaixonada por ter histórias reais para contar.

M pelo Mundo – Lendo seus textos é possível perceber que você já esteve em diversos países. Qual é o seu destino predileto e por quê?

Bruna Maragno – Com certeza, os meus textos fazem você viajar junto comigo e procuro sempre deixar o leitor com vontade de embarcar no primeiro avião para o destino que estou contando. Eu tenho dois destinos que são bem diferentes mas são meus favoritos. Las Vegas, por ser aquela cidade que desde sempre a gente via nos filmes, aquelas luzes todas e toda a magia que tem por lá. Eu já fui 5 vezes e não vou parar por ai. O meu outro destino favorito é o Porto em Portugal, morei lá por quase um ano e sou apaixonada pelas pessoas, pela vida tranquila e por todas as paisagens que aquela cidade tem.

M pelo Mundo – Quais são as maiores dificuldades de ser uma mulher viajante?

Bruna Maragno – É o medo de ser assediada, a falta de respeito que alguns homens tem quando avistam uma mulher sozinha e dependendo do país visitado uma mulher sozinha é má vista, algumas cidades na Índia não permitem que mulheres se hospedem sozinhas. Há esse preconceito por causa de religião.

M pelo Mundo – Qual destino você mais recomenda para as mulheres e por quê?

Bruna Maragno – Dos lugares que eu já visitei, nunca me senti desigual na verdade, hoje moro na Polônia e aqui as meninas usam shorts super curtinhos e não vejo ninguém olhando elas com malícia. Acho que nós devemos ser livres para viajarmos por onde quisermos e conhecermos vários destinos. 

M pelo Mundo –  Em relação ao turismo nacional, na sua opinião, como os estados podem trabalhar para tornar os destinos mais seguros para nós, mulheres?

Bruna Maragno – Hoje vejo muitas notícias ruins em relação ao Nordeste brasileiro, onde as praias mesmo que famosas, acabam não sendo seguras para as mulheres e como a região é muito conhecida pelos estrangeiros e o destino mais desejado, acho que deve-se tomar bastante cuidado e rever a segurança dos locais.

 

Faça um comentário

Aviso

A reprodução total ou parcial do conteúdo publicado no M pelo Mundo, sem a autorização do site, é proibida pela Lei nº 9.610, de 19 de fevereiro de 1998.